You are browsing the archive for Destaque.

Projeto LIBRE, de microfinanciamento para jornalismo, vai ser apresentado durante evento no INSPER

Elza Maria Albuquerque - August 11, 2017 in Destaque, LIBRE, Parceiros

No dia 12/8 (sábado), a partir das 10h30, o jornalista Bruno Torturra vai apresentar, pela primeira vez ao público, o projeto LIBRE, ferramenta inovadora de microfinanciamento para jornalismo, no evento Workshop Modelos de Negócios para o Jornalismo, no INSPER, em São Paulo. No evento, além do Bruno, estarão Renata Rizzi, do Nexo, e Eduardo Acquarone, da TV Globo e Flying Content. No encontro, Bruno vai explicar como a ferramenta funciona e a visão do projeto: a urgência de buscar novas métricas que superem a mera audiência e saídas técnicas que possam criar uma nova sustentabilidade para o campo da imprensa a partir do público. Uma parceria da Open Knowledge Brasil e do Estúdio Fluxo, com desenvolvimento do AppCivico, a ferramenta pretende aproximar veículos digitais e o público interessado em valorizar e sustentar o jornalismo de qualidade. O LIBRE, desenhado e programado especificamente para o ecossistema da imprensa digital, vai funcionar por meio de um botão, inserido diretamente em posts e em conteúdos jornalísticos. A partir dele, o público poderá doar pequenos valores diretamente ao veículo ou ao autor do material em questão. Em vez de assinaturas, crowdfundings ou doações mensais aos veículos, o LIBRE permite que o público possa contribuir de acordo com a relevância do conteúdo e a diversidade de sua dieta de informação. Ainda em sua versão beta, a ferramenta está aberta para o cadastro de veículos e jornalistas interessados em utilizar a tecnologia. Na primeira fase, ela vai funcionar com planos mensais para o público que poderá distribuir seus créditos entre os veículos e sites parceiros. Os portais Gastrolândia, focado na gastronomia, Aos Fatos, plataforma de checagem de informações, e o VadeBike, site de notícias especializado em mobilidade urbana não motorizada, já são alguns dos veículos que estão testando a plataforma nessa fase piloto. Bruno Torturra é jornalista há 16 anos. Desde 2011, desenvolve projetos de jornalismo que exploram as possibilidades da rede e da hiperconectividade. Pioneiro na realização de streamings de rua no Brasil, criador da PósTV, primeira rede descentralizada de streaming no Brasil, fundador da Mídia Ninja e do Estúdio Fluxo de Jornalismo. INFORMAÇÕES GERAIS Workshop Modelos de Negócios para o Jornalismo Quando: Sábado, 12 de agosto, Local: Insper – R. Quatá, 300 – São Paulo – SP Horário: 10h30 Flattr this!

Projeto LIBRE, de microfinanciamento para jornalismo, vai ser apresentado durante evento no INSPER

Elza Maria Albuquerque - August 11, 2017 in Destaque, LIBRE, Parceiros

No dia 12/8 (sábado), a partir das 10h30, o jornalista Bruno Torturra vai apresentar, pela primeira vez ao público, o projeto LIBRE, ferramenta inovadora de microfinanciamento para jornalismo, no evento Workshop Modelos de Negócios para o Jornalismo, no INSPER, em São Paulo. No evento, além do Bruno, estarão Renata Rizzi, do Nexo, e Eduardo Acquarone, da TV Globo e Flying Content. No encontro, Bruno vai explicar como a ferramenta funciona e a visão do projeto: a urgência de buscar novas métricas que superem a mera audiência e saídas técnicas que possam criar uma nova sustentabilidade para o campo da imprensa a partir do público. Uma parceria da Open Knowledge Brasil e do Estúdio Fluxo, com desenvolvimento do AppCivico, a ferramenta pretende aproximar veículos digitais e o público interessado em valorizar e sustentar o jornalismo de qualidade. O LIBRE, desenhado e programado especificamente para o ecossistema da imprensa digital, vai funcionar por meio de um botão, inserido diretamente em posts e em conteúdos jornalísticos. A partir dele, o público poderá doar pequenos valores diretamente ao veículo ou ao autor do material em questão. Em vez de assinaturas, crowdfundings ou doações mensais aos veículos, o LIBRE permite que o público possa contribuir de acordo com a relevância do conteúdo e a diversidade de sua dieta de informação. Ainda em sua versão beta, a ferramenta está aberta para o cadastro de veículos e jornalistas interessados em utilizar a tecnologia. Na primeira fase, ela vai funcionar com planos mensais para o público que poderá distribuir seus créditos entre os veículos e sites parceiros. Os portais Gastrolândia, focado na gastronomia, Aos Fatos, plataforma de checagem de informações, e o VadeBike, site de notícias especializado em mobilidade urbana não motorizada, já são alguns dos veículos que estão testando a plataforma nessa fase piloto. Bruno Torturra é jornalista há 16 anos. Desde 2011, desenvolve projetos de jornalismo que exploram as possibilidades da rede e da hiperconectividade. Pioneiro na realização de streamings de rua no Brasil, criador da PósTV, primeira rede descentralizada de streaming no Brasil, fundador da Mídia Ninja e do Estúdio Fluxo de Jornalismo. INFORMAÇÕES GERAIS Workshop Modelos de Negócios para o Jornalismo Quando: Sábado, 12 de agosto, Local: Insper – R. Quatá, 300 – São Paulo – SP Horário: 10h30 Flattr this!

Imaflora lança curso de Governo Aberto para lideranças

Elza Maria Albuquerque - August 11, 2017 in Destaque, governo aberto

  A Open Knowledge Brasil (OKBR) é uma das organizações parceiras do primeiro Curso de Governo Aberto para lideranças em Clima, Floresta e Agricultura. A iniciativa é do Imaflora, com o apoio da Climate and Land Use Alliance (CLUA) e também conta com a parceria das instituições Artigo 19, Escola de Dados, Agenda Pública, Observatório do Clima, Observatório do Código Florestal, Instituto Centro de Vida (ICV), Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e Fellowship OEA de Governo Aberto nas Américas. O objetivo é difundir o conceito, os princípios e as práticas de Governo Aberto, aproximar organizações que atuam com o tema e mobilizar os participantes para que utilizem os instrumentos de participação, transparência e prestação de contas em suas organizações. O curso é gratuito e voltado a membros de organizações da sociedade civil, órgãos públicos e setor privado que atuam com clima, floresta e agricultura. A Open Knowledge Brasil e a Escola de Dados ficarão responsáveis pela produção de um módulo do curso, que abordará aspectos conceituais sobre Governo Aberto, além de tutorar os projetos finais dos alunos. “Vamos explicar como podemos aplicar princípios de Governo Aberto, como transparência e participação, ao lidar com os desafios socioambientais. Nossa parceria com o Imaflora busca capacitar as lideranças que atuam com os temas florestais, agrícolas e climáticos para que elas fortaleçam sua incidência em políticas públicas do setor”, explicou Natália Mazotte, coordenadora da Escola de Dados. As vagas são limitadas. Os interessados precisam se inscrever no processo seletivo até o dia 20 de agosto de 2017 no site do Imaflora. Para ampliar a participação dos interessados, o Imaflora vai avaliar eventuais subsídios aos candidatos. As aulas começam em setembro, e a primeira etapa do treinamento será toda online, a partir de videoaulas. A segunda vai ser presencial, na sede do Imaflora, nos dias 4, 5 e 6 de outubro e a terceira vai ser voltada a elaboração de projetos que serão apresentados em dezembro de 2017, na conclusão do curso. Com informações do Imaflora Flattr this!

Confira última aula do curso online sobre dados abertos e orçamento público

Elza Maria Albuquerque - August 10, 2017 in capacitação, curso, curso online, Dados Abertos, Destaque, Gastos Abertos, OpenSpending

  A última aula do curso de Capacitação do Projeto Gastos Abertos aconteceu na quarta-feira (02/08), via YouTube, com o seguinte tema: “Como fazer upload de CSVs no OpenSpending Next”. O foco foi ensinar os participantes a utilizarem a plataforma do OpenSpending Next compreendendo mapeamento completo dos CSVs e construção de visualizações. A primeira aula, sobre a Lei de Acesso à Informação e suas premissas; O que são formatos abertos; O que é o formato CSV e como utilizá-lo, e a segunda aula, sobre Openspending Next e Para Onde Foi o Meu Dinheiro, estão disponíveis online. O objetivo das três aulas foi capacitar, principalmente técnicos do poder público, em relação ao controle social, leis de transparência e acesso à informação, dados abertos, como disponibilizá-los e também como utilizar as ferramentas já criadas pela Open Knowledge Internacional. Os responsáveis pela capacitação foram Lucas Ansei, desenvolvedor de software pelo AppCívico e um dos responsáveis pelo projeto Gastos Abertos, e Thiago Rondon, coordenador do projeto Gastos Abertos, criador do AppCívico e conselheiro da Open Knowledge Brasil. Lucas foi quem facilitou as três aulas. Confira, abaixo, o vídeo da terceira aula do curso de Capacitação do Gastos Abertos: Flattr this!

Descobrindo o serviço público por meio da tecnologia

Elza Maria Albuquerque - August 5, 2017 in Destaque, Gastos Abertos, lider gastos abertos, serviço público

Por Gabriel Pimentel* O Projeto Gastos Abertos, em Balneário Camboriú (SC), conquistou resultados interessantes. Vejo, com isso, duas conquistas principais (uma formal e outra material): primeiro, a abertura e o estreitamento de laços internacionais do município com organizações internacionais não-governamentais, nesse caso a Open Knowledge – o que expressa a maneira dinâmica e descentralizada como a política pode acontecer no nosso cotidiano atual. Traz a ideia de que, não só atores convencionais podem ‘fazer política’, mas você, como pessoa física e cidadão, pode fazer muita coisa. Segundo, seria sobre o conteúdo efetivo da conquista: a importância em se tratar e fazer transparência, ainda mais (sem querer ser clichê) pelo momento que o Brasil vive hoje. Diria que esse exercício, de controle governamental e abertura de dados, contribui para não ocorrer aquelas práticas que não têm nada a ver com a finalidade essencial do poder público – o bem comum da sociedade. Não só foi interessante o resultado que o Projeto conquistou, mas a forma como ele ocorreu. Exercer um direito básico de acesso à informação, manejar e fiscalizar o que acontece com os recursos públicos contribui imensamente para a formação de um cidadão. Foi notável nesse processo a abertura por parte da Prefeitura por meio da Secretaria de Transparência e Controle Governamental, abertura possível pela parceria com o Observatório Social de Balneário Camboriú, na figura do Antônio Cotrim. Na mesma semana que estive em seu escritório, ele me levou para falar com o Secretário Victor Hugo da Transparência. “Era um momento propício”, nas palavras dele. Algo muito curioso foi que, nessa mesma primeira reunião, partiu da própria Secretaria a vontade de formalizar algum tipo de parceria com a Open Knowledge Brasil. Eu não sabia que, alguns dias depois com a missão 3, meu objetivo seria justamente fazer algum agente político da Prefeitura (vereador, secretário, ou mesmo o prefeito) assinar a Carta Compromisso do Projeto Gastos Abertos. Com isso ficou mais fácil. Em meio a isso, protocolei um pedido de acesso à informação na missão 2 (sim, o Projeto funciona por missões, tipo game), no site da prefeitura e também diretamente na Ouvidoria do município. As pessoas da Ouvidoria pareceram espantadas quando o fiz – penso eu que não deve ser uma atitude comum algum cidadão protocolar pedidos de acesso à informação. Contudo, de forma atenciosa por parte do Ouvidor, tive a resposta em 20 dias anexado a um TAC de transparência do município com o Ministério Público. Assim, pude ver que, a despeito de existirem mecanismos legais sofisticados, são as pessoas e que realmente fazem as coisas acontecerem. Alguns dias depois, voltei a entrar em contato com o Secretário. Conversei com ele, o ouvidor e mais um membro de sua equipe, que pareceram novamente entusiasmados com a ideia. Assim, marcamos para a semana seguinte uma reunião com o Prefeito. Com sorte, o poder público entendeu, sem esforços, a importância de priorizar a transparência, e que o faria com o suporte de uma organização da sociedade civil. Na ocasião, além dos órgãos públicos envolvidos, estava a Universidade do Vale do Itajaí – na forma do projeto de extensão Laboratório de Cidadania e Sustentabilidade, que apoiou o desenvolvimento do Projeto em Balneário desde o início. Nas minhas férias, quando enviei uma redação para participar do Gastos Abertos, não imaginei o resultado e a aprendizagem que teria. O Projeto me mostrou que combinar a tecnologia com o serviço público é um dos caminhos que podemos apostar na melhoria da qualidade de vida da sociedade. Os dados abertos, mais do que informarem quanto e para onde os recursos estão indo, são ótima fonte de indicadores e diagnóstico da situação do município. Foi muito gratificante para mim saber de estar contribuindo para a melhora das estruturas cívicas da cidade.
*Gabriel Pimentel é voluntário da Open Knowledge Brasil, líder local do Gastos Abertos, morador de Balneário de Camboriú. Ele foi responsável pela articulação da assinatura da Carta Compromisso de Transparência pelo prefeito da sua cidade. Flattr this!

Confira segunda aula do curso online sobre dados abertos e orçamento público

Elza Maria Albuquerque - August 1, 2017 in Destaque, Gastos Abertos, Gastos Públicos, orçamento público

            Você já conferiu a segunda aula do curso de Capacitação do Projeto Gastos Abertos? Ela aconteceu na quarta-feira (26/07), via YouTube, com o seguinte tema: Openspending Next e Para Onde Foi o Meu Dinheiro. No dia, explicamos as diferenças entre as duas plataformas e especificamos como os dados devem ser consolidados e disponibilizados para que eles possam estar no Para Onde Foi o Meu Dinheiro. Fizemos uma nota com o conteúdo da aula 2 para você conferir. O objetivo das três aulas é capacitar, principalmente técnicos do poder público, em relação ao controle social, leis de transparência e acesso à informação, dados abertos, como disponibilizá-los e também como utilizar as ferramentas já criadas pela Open Knowledge Internacional. A terceira, e última aula, vai acontecer nesta quarta-feira (2/08), às 15h. Com o tema: “Como fazer upload de CSVs no OpenSpending Next”, vamos ensinar a utilizar a plataforma do OpenSpending Next compreendendo mapeamento completo dos CSVs e construção de visualizações. Os interessados em realizar o curso devem preencher o formulário de inscrição. Os responsáveis pela capacitação são Lucas Ansei, desenvolvedor de software pelo AppCívico e um dos responsáveis pelo projeto Gastos Abertos, e Thiago Rondon, coordenador do projeto Gastos Abertos, criador do AppCivico e conselheiro da Open Knowledge Brasil. Lucas foi quem facilitou as duas primeiras aulas. Confira, abaixo, o vídeo da segunda aula do curso de Capacitação do Gastos Abertos: Flattr this!

Gastos Abertos divulga relatório do primeiro ciclo do game com líderes regionais

Elza Maria Albuquerque - July 28, 2017 in Dados Abertos, Destaque, Gastos Abertos, orçamento aberto, poder público

Após seis meses de jornada, o Gastos Abertos fechou o primeiro ciclo do game com líderes regionais. Com objetivo de documentar o que foi construído e a experiência de desenvolver uma tecnologia social nova, a iniciativa lançou o relatório “Primeiro Ciclo do Gastos Abertos 2016-2017”. “Assim, registramos os aprendizados e fortalecemos o propósito da OKBR em relação ao conhecimento aberto”, disse Thiago Rondon, um dos coordenadores do Gastos Abertos. Ao todo, pessoas de 60 cidades brasileiras participaram do processo. O documento conta detalhes sobre o primeiro ciclo, como os desafios enfrentados, apresenta a metodologia aberta, os resultados e aprendizados. Um dos pontos positivos apontado pelo relatório foi o interesse e o compromisso de muitos cidadãos em mudar a realidade de suas cidades com o uso de dados e que a tecnologia precisa estar acessível a eles. Segundo Thiago, o primeiro ciclo foi de muito aprendizado. “Focamos na metodologia e escutamos muito os líderes para buscar uma maneira de construir um ciclo de atividades que possa ter mais impacto como dinâmica, e que ela possa ser recorrente. Agora, nosso foco é usar essa experiência no próximo ciclo para implementar um chatbot no Facebook que possa acompanhar e dar apoio aos líderes nas missões”, contou. Abaixo, escolha o melhor formato para você visualizar o relatório “Primeiro Ciclo do Gastos Abertos 2016-2017”: 

Feedback

< p>Para Márcia Aparecida Reis, líder regional do Gastos Abertos e moradora da cidade de Três Corações (MG), a jornada foi de grande aprendizado. “O projeto é fantástico e extremamente importante para o controle social. Uma sociedade informada deixa de ser formada apenas por eleitores. Eles se tornam, além de eleitores, fiscais do seu próprio imposto. Espero poder contribuir em outros projetos do Gastos Abertos”, disse. Um dos grandes destaques da iniciativa aconteceu em maio deste ano. O Prefeito de Balneário Camboriú (SC), Fabrício Oliveira, assinou a Carta Compromisso de Transparência do Gastos Abertos. O responsável pela articulação da iniciativa foi Gabriel Pimentel, líder local voluntário da Open Knowledge Brasil. A ação faz parte da terceira missão do ciclo 1 do Gastos Abertos. “Não imaginei que iria aprender tanto. O Projeto me mostrou que combinar a tecnologia com o serviço público é um dos caminhos que podemos apostar na melhoria da qualidade de vida da sociedade. Dados abertos mais do que informarem quanto e para onde os recursos estão indo, eles são ótima fonte de indicadores e diagnóstico da situação do município. Foi muito gratificante para mim, saber que estou contribuindo para a melhora das estruturas cívicas da cidade”, conta Gabriel.

Depoimento

Confira, abaixo, o relato completo da Márcia Aparecida Reis, líder regional do Gastos Abertos, moradora da cidade de Três Corações (MG). Conheci o Gastos Abertos via Facebook. Logo em seguida, fiz a minha inscrição com muita facilidade. Iniciamos a primeira missão informando como era o portal da transparência em nosso município. Já na segunda missão, naveguei pelo Portal da Transparência da Prefeitura de Três Corações e detectei o que não estava sendo lançado nele. Assim, foi gerado um pedido de informação juntamente com a Prefeitura. Foi muito fácil gerar o pedido. Porém, não foi possível efetuá-lo pelo Portal. Por isso, fui ao Gabinete do Prefeito e protocolei o pedido. Recebemos retorno após 19 dias. Infelizmente, já na terceira missão, não tive sucesso. Era para que o Prefeito assinasse a Carta Compromisso – mesmo esclarecendo todo o trabalho realizado e a importância da Carta Compromisso, o mesmo me disse que não queria saber de transparência. Fato que me frustrou bastante. Porém, não podemos desistir. Finalizando a quarta missão, pontuei os servidores do Controle Interno que cooperaram com o nosso trabalho e colocaram o portal da transparência para funcionar – apesar disso, há cerca de 15 dias todos foram exonerados! Lamentável! Dessa experiência, consegui apresentar o projeto ao Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais (CAOPP), que está analisando a possibilidade de desenvolvermos uma campanha com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Também apresentei o Projeto ao Ministro do Tribunal de Contas da União João Augusto Ribeiro Nardes. Agora aguardo a data de disponibilidade do mesmo para que venha a Três Corações para um evento sobre Governança e Fiscalização. Além disso, fui convidada pela Sra. Patrícia Coordenadora da Ouvidoria do Tribunal de Contas de Minas Gerais a apresentar o trabalho que nós realizamos. É possível que o TCE-MG abrace a nossa causa. A reunião está agendada para o início de agosto/2017 na sede deles. Como líder regional do Gastos Abertos, espero captar mais voluntários para nossa próxima fase. O Projeto é fantástico e extremamente importante para o controle social. Uma sociedade informada deixa de ser formada apenas por eleitores. Eles se tornam, além de eleitores, fiscais do seu próprio imposto. Espero poder contribuir em outros projetos do Gastos Abertos. Agradeço a agilidade, seriedade, transparência, comprometimento e dedicação por parte dos diretores Ariel, Lucas e Thiago. Quanto aos webinários, eles foram fundamentais para interagirmos com outros líderes do Brasil. A criação do grupo no WhatsApp também foi muito bom. Assim, nós pudemos trocar experiências uns com os outros quando havia alguma dúvida. Em relação à Carta Compromisso, informo que não desisti. Vou insistir até que o Prefeito e os vereadores assinem. Obrigada! Márcia Aparecida Reis Líder Regional – Gastos Abertos Flattr this!

Gastos Abertos realiza primeira aula do curso online de capacitação sobre dados abertos

Elza Maria Albuquerque - July 24, 2017 in Destaque, Gastos Abertos

    Agora você pode conferir a primeira aula do curso de Capacitação Gastos Abertos! Ela aconteceu na quarta-feira (19/07), via Facebook Live e YouTube, com os seguintes temas: A Lei de Acesso à Informação e suas premissas; O que são formatos abertos; O que é o formato CSV e como utilizá-lo. O objetivo das três aulas é capacitar, principalmente técnicos do poder público, em relação ao controle social, leis de transparência e acesso à informação, dados abertos, como disponibilizá-los e também como utilizar as ferramentas já criadas pela Open Knowledge Internacional. Ao vivo, no YouTube, tivemos aproximadamente 50 pessoas assistindo. Os responsáveis pela capacitação são Lucas Ansei, desenvolvedor de software pelo AppCívico e um dos responsáveis pelo projeto Gastos Abertos, e Thiago Rondon, coordenador do projeto Gastos Abertos, criador do AppCivico e conselheiro da Open Knowledge Brasil. Lucas foi quem facilitou a primeira aula. “A primeira aula, por se tratar de uma introdução dos conceitos, acabou sendo mais curta. Desenvolvemos mais a parte de premissas da LAI e de formatos abertos”, disse Lucas Ansei. Confira, abaixo, o vídeo da primeira aula do curso de Capacitação do Gastos Abertos:

Próximas aulas

AULA 2: dia 26/07/2017 às 15:00 GMT -3 Tema: Openspending Next e Para Onde Foi o Meu Dinheiro Vamos explicar as diferenças entre as duas plataformas e especificar como os dados devem ser consolidados e disponibilizados para que eles possam estar no Para Onde Foi o Meu Dinheiro. AULA 3: dia 02/08/2017 às 15:00 GMT -3 Tema: Como fazer upload de CSVs no OpenSpending Next Vamos ensinar a utilizar a plataforma do OpenSpending Next compreendendo mapeamento completo dos CSVs e construção de visualizações. Flattr this!

OKBR apoia a primeira Consulta Cidadã sobre a Confiança no Legislativo

Elza Maria Albuquerque - July 22, 2017 in Destaque, Sociedade

No dia 12 de julho, a Consulta Cidadã 2017 foi lançada no Brasil pela Rede Latino-americana pela Transparência Legislativa (RLTL) com a hashtag #ConsultaCidadã. O objetivo é dar oportunidade para pessoas de diferentes países latino-americanos expressarem como percebem o trabalho realizado pelos Congressos em grande parte da região. A consulta vai estar disponível durante as próximas semanas no endereço http://bit.ly/consultacidada. Os resultados da consulta vão ser fundamentais na identificação de soluções conjuntas e abrangentes para reforçar a atuação da sociedade civil por um legislativo mais transparente, responsivo e eficiente.

Contexto

Em 2015, o Latinobarómetro indicou que 70% dos habitantes não se sentem representados pelos Congressos de seus países. Com base nesse contexto de grave crise de legitimidade do legislativo, a Rede lança a Consulta Cidadã sobre a Confiança no Legislativo por meio das plataformas de organizações em 14 países para compreender a lacuna que hoje afasta os congressos dos cidadãos e cidadãs na América Latina. A Rede Latino-americana pela Transparência Legislativa é a primeira aliança de organizações da sociedade civil da América Latina e Caribe para a promoção políticas de transparência, participação cidadã e prestação de contas em matérias legislativas. As seguintes organizações apoiam a consulta no Brasil: Fundação Cidadania Inteligente, Agenda Pública, LabHacker, Cidade Democrática, Open Knowledge Brasil, Operação Serenata de Amor, ITS, Fast Food da Política, Update Politics, Vote LGBT e #Me Representa.   Flattr this!

OKBR apoia a primeira Consulta Cidadã sobre a Confiança no Legislativo

Elza Maria Albuquerque - July 22, 2017 in Destaque, Sociedade

No dia 12 de julho, a Consulta Cidadã 2017 foi lançada no Brasil pela Rede Latino-americana pela Transparência Legislativa (RLTL) com a hashtag #ConsultaCidadã. O objetivo é dar oportunidade para pessoas de diferentes países latino-americanos expressarem como percebem o trabalho realizado pelos Congressos em grande parte da região. A consulta vai estar disponível durante as próximas semanas no endereço http://bit.ly/consultacidada. Os resultados da consulta vão ser fundamentais na identificação de soluções conjuntas e abrangentes para reforçar a atuação da sociedade civil por um legislativo mais transparente, responsivo e eficiente.

Contexto

Em 2015, o Latinobarómetro indicou que 70% dos habitantes não se sentem representados pelos Congressos de seus países. Com base nesse contexto de grave crise de legitimidade do legislativo, a Rede lança a Consulta Cidadã sobre a Confiança no Legislativo por meio das plataformas de organizações em 14 países para compreender a lacuna que hoje afasta os congressos dos cidadãos e cidadãs na América Latina. A Rede Latino-americana pela Transparência Legislativa é a primeira aliança de organizações da sociedade civil da América Latina e Caribe para a promoção políticas de transparência, participação cidadã e prestação de contas em matérias legislativas. As seguintes organizações apoiam a consulta no Brasil: Fundação Cidadania Inteligente, Agenda Pública, LabHacker, Cidade Democrática, Open Knowledge Brasil, Operação Serenata de Amor, ITS, Fast Food da Política, Update Politics, Vote LGBT e #Me Representa.   Flattr this!