You are browsing the archive for ODI.

Cidades brasileiras realizam eventos de lançamento do Open Data Index local

Elza Maria Albuquerque - April 13, 2018 in Dados Abertos, Destaque, índice de dados abertos, ODI, transparência

Em maio, diversas cidades brasileiras participantes do levantamento do Open Data Index (ODI) – o Índice de Dados Abertos Local – no Brasil vão realizar eventos para divulgar os resultados deste ano. A ideia desses encontros é mobilizar os diversos atores da sociedade e pautar a opinião pública local com os resultados do levantamento, principalmente para avançar – com oportunidades e propostas concretas – na agenda de transparência e abertura de dados em cada município. Para isso acontecer, em 2017, todos os participantes contaram com capacitação e suporte da equipe ODI – Open Knowledge Brasil e Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV/DAPP). As cidades participantes do levantamento são: Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Natal/RN, Porto Alegre/RS, Salvador/BA, São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ e Uberlândia/MG.

O que é o Open Data Index (Índice de Dados Abertos)

O objetivo do Índice de Dados Abertos é avaliar o estado da política de dados abertos de cada país ou cidade, levando em consideração todas as suas características: o tipo de dado que é divulgado, os formatos, a facilidade de acesso e a transformação dos dados em informação, entre outras. Ele avalia diversas dimensões, tais como finanças públicas, dados socioeconômicos, legislativos e eleitorais, serviços públicos, informações geolocalizadas e indicadores ambientais. O índice oferece um parâmetro de referência sobre a capacidade dos governos de fornecer dados abertos, apresentando essa informação de forma clara, fácil entendimento e usabilidade.

Os eventos

Confira, abaixo, as informações sobre os próximos eventos que vão ser realizados para apresentar os resultados do Índice de Dados Abertos local. Vamos atualizar a matéria aos poucos, na medida em que as informações forem confirmadas em cada cidade. Lançamento em São Paulo Data: 8 de maio Horário: das 15h às 16h Local: Plenário da Câmara Municipal de São Paulo Lançamento em Salvador Data: 9 de maio Horário: 14h às 18h. Local: Ministério Público (auditório) Lançamento em Brasília Data: 10 de maio Horário: às 14h Local: auditório da Escola de Governo do DF (http://www.egov.df.gov.br/). Lançamento em Porto Alegre Data: 9 de maio (quarta-feira) Horário: 19h às 21h Local: Sala Plenária Ana Terra – Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Flattr this!

OKI wins funds from ODI to create Open Data publication toolkit

Jo Barratt - October 31, 2017 in Data Quality, Frictionless Data, News, ODI

Open Knowledge International (OKI) has been awarded funds by the Open Data Institute (ODI) as part of a project to enhance and increase adoption of tools and services for open data publishers in the private and public sectors, reducing barriers to publication. OKI’s focus in this programme will be to create better open data publication workflows by building on our earlier work on the Frictionless Data initiative. We will be implementing significant incremental improvements to a range of code libraries and tools that are loosely aligned around our Frictionless Data project, in which we are working on removing the friction in working with data by developing a set of tools, standards, and best practices for publishing data. The work will be presented as part of a new toolkit which will be specifically targeted at both technical and non-technical users of data, within the public sector, businesses, and the data community. We will perform additional user research in government and non-governmental contexts, design and enhance user interfaces for non-technical users, implement integrations of tooling with existing workflows as well as working towards new ones. The reports, research and tools produced will become practical assets that can be used and added to by others, to continue to explore how data can and should work in our societies and economies. Innovate UK, the UK’s innovation agency, is providing £6 million over three years to the ODI, to advance knowledge and expertise in how data can shape the next generation of public and private services, and create economic growth. The work on improving the conditions for data publishing is one of six projects, chosen by the ODI, in this first year of the funding. Olivier Thereaux, Head of Technology at the ODI said:
‘Our goals in this project are to truly understand what barriers exist to publishing high quality data quickly and at reasonable cost. We’re happy to be working with OKI, and to be building on its Frictionless Data initiative to further the development of simpler, faster, higher quality open data publishing workflows. ‘

On announcing the funding on 17th October, Dr Jeni Tennison, CEO at the ODI said:
‘The work we are announcing today will find the best examples of things working well, so we can share and learn from them. We will take these learnings and help businesses and governments to use them and lead by example.’
A major focus for the Product Team at Open Knowledge International over the last two years has been around data quality and automation of data processing. Data quality is arguably the greatest barrier to useful and usable open data and we’ve been directly addressing this via specifications and tooling in Frictionless Data over the last two years. Our focus in this project will be to develop ways for non-technical users to employ tools for automation, reducing the potential for manual error, and increasing productivity. We see speed of publication and lowering costs of publication as two areas that are directly enhanced by having better tooling and workflows to address quality and automation and this is something which the development of this toolkit will directly address. People are fundamental to quality, curated, open data publication workflows. However, by automating more aspects of the “publication pipeline”, we not only reduce the need for manual intervention, we also can increase the speed at which open data can be published.

To keep up to date on our progress, join the Frictionless Data Discuss forum, or ask the team a direct question on the gitter channel.

Mapeamento mostra interesse de cidadãos por replicar o ODI em diversas cidades brasileiras

Elza Maria Albuquerque - July 8, 2017 in Dados Abertos, Destaque, índice de dados abertos, mapeamento, ODI

No dia 30 de junho, finalizamos a enquete “Você quer construir o Índice de Dados Abertos da sua cidade?” e o resultado foi bastante positivo: 216 pessoas mostraram interesse em fazer o levantamento de forma voluntária em suas cidades! Em breve, vamos enviar um e-mail para todos para compartilharmos os próximos passos do projeto. O objetivo da enquete foi mapear grupos de pessoas e organizações interessadas em realizar o levantamento Índice de Dados Abertos. A meta principal foi ampliar a abrangência da pesquisa e, principalmente, conhecer melhor a situação das políticas de transparência e Dados Abertos em outros municípios brasileiros. A iniciativa é da Open Knowledge Brasil (OKBR) e a Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV (FGV DAPP). “Ficamos surpresos e felizes com um número de pessoas interessadas em construir o ODI nas mais diversas regiões do Brasil. A agenda de transparência e dados abertos ganham cada vez mais espaço na agenda de participação da sociedade civil no processo de abertura dos governos”, conta Arie Kogan, diretor-executivo da Open Knowledge Brasil. O próximo passo é a definição das primeiras cidades que vão ter o Índice de Dados Abertos. E, logo após, o foco é começar a capacitação das pessoas que vão realizar esse levantamento. Aguardem os próximos passos que vamos executar! O Índice de Dados Abertos Em abril e maio deste ano, a Open Knowledge Brasil (OKBR) e a Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV (DAPP) lançaram as edições brasileiras do Open Data Index (ODI). Ao todo, foram construídos três levantamentos para o país: Open Data Index (ODI) Brasil, no nível nacional, e ODI São Paulo e ODI Rio de Janeiro, no nível municipal. O objetivo do Índice de Dados Abertos é avaliar o estado da política de dados abertos de cada país ou cidade, levando em consideração todas as suas características: o tipo de dado que é divulgado, os formatos, a facilidade de acesso e a transformação dos dados em informação, entre outras. Ele avalia diversas dimensões, tais como finanças públicas, dados socioeconômicos, legislativos e eleitorais, serviços públicos, informações geolocalizadas e indicadores ambientais. O índice oferece um parâmetro de referência sobre a capacidade dos governos de fornecer dados abertos, apresentando essa informação de forma clara, fácil entendimento e usabilidade. Leia também:Você quer construir o Índice de Dados Abertos da sua cidade? Flattr this!