You are browsing the archive for OGP.

Conheça os compromissos da OKBR no 4º plano de ação da Parceria para Governo Aberto

- July 24, 2018 in brasil, colaboração, Dados Abertos, Destaque, governo aberto, OGP, Open Knowledge Brasil, participação, sociedade civil, transparência

A Open Knowledge Brasil participou, no início de julho, da segunda etapa das oficinas de cocriação para elaboração do 4º Plano de Ação brasileiro da Parceria para Governo Aberto (ou OGP, na sigla em inglês), organizadas pela CGU. Nessa etapa, especialistas do governo e da sociedade civil debateram um desafio, priorizado em votação aberta, e criaram um compromisso para buscar solucioná-lo. São 12 assuntos para avançar a agenda de governo aberto no país, cada um com seu compromisso. Juntos eles vão compor o Plano de Ação brasileiro na OGP para os próximos dois anos. Estivemos presentes em três temas: Ecossistema de Dados Abertos, Inovação e Governo Aberto na Ciência e Governo Aberto em Estados e Municípios. Em cada um deles, ajudamos a estabelecer os compromissos e definir estratégias, responsáveis, atividades e prazos. E qual a relevância desses compromissos para a sociedade brasileira? Eles são um atestado de medidas concretas a serem tomadas por sociedade e governo. A OGP é uma das principais iniciativas globais para difundir e incentivar ações de transparência, acesso à informação pública e participação social. E essa agenda é cara à Open Knowledge não à toa: ela é essencial para o fortalecimento democrático no mundo e para o fomento de práticas de governança inovadoras e inclusivas. A OGP foi lançada em 2011, quando os oito países fundadores da Parceria (África do Sul, Brasil, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, México, Noruega e Reino Unido) assinaram a Declaração de Governo Aberto e apresentaram seus Planos de Ação. Atualmente, 75 países integram a Parceria e já assumiram cerca de mil compromissos para tornar seus governos mais transparentes. Quer saber como vamos contribuir no 4o plano de ação brasileiro na OGP? Então segue a leitura: Ecossistema de Dados Abertos Pedro Vilanova, da equipe da Operação Serenata de Amor, e Davi Ventura, pesquisador do Índice de Dados Abertos (ODI), participaram da oficina de Ecossistema de Dados Abertos. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Estabelecer de forma colaborativa modelo de referência de política de dados abertos que promova interação, capacitação e sensibilização entre sociedade e as três esferas do governo a partir do mapeamento das demandas sociais. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Identificar potencialidades e limites dos modelos existentes
  • Criar consulta pública sobre o texto do modelo  
  • Plano de comunicação e disseminação do modelo para as 3 esferas do governo e sociedade civil
Inovação e Governo Aberto na Ciência Neide de Sordi, conselheira deliberativa da Open Knowledge, participou da oficina de Inovação e Governo Aberto na Ciência. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Estabelecer mecanismos de governança de dados científicos para o avanço da Ciência Aberta no Brasil. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Proposição de padrões de interoperabilidade para repositórios de dados de pesquisa
  • Proposição de conjunto de indicadores para aferição da maturidade em Ciência Aberta
Governo Aberto em Estados e Municípios Natália Mazotte, diretora da Open Knowledge, esteve presente na oficina de Governo Aberto em Estados e Municípios. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Desenvolver ações colaborativas para disseminar conhecimento e mapear boas práticas de governo aberto com vistas a promover o engajamento subnacional. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Articulação com entidades para disseminação de conceitos e práticas de governo aberto
  • Elaboração de EADs para uso prático de ferramentas de governo aberto em temas multissetoriais
  • Construção de recursos educacionais abertos para capacitação em governo aberto
Flattr this!

Conheça os compromissos da OKBR no 4º plano de ação da Parceria para Governo Aberto

- July 24, 2018 in brasil, colaboração, Dados Abertos, Destaque, governo aberto, OGP, Open Knowledge Brasil, participação, sociedade civil, transparência

A Open Knowledge Brasil participou, no início de julho, da segunda etapa das oficinas de cocriação para elaboração do 4º Plano de Ação brasileiro da Parceria para Governo Aberto (ou OGP, na sigla em inglês), organizadas pela CGU. Nessa etapa, especialistas do governo e da sociedade civil debateram um desafio, priorizado em votação aberta, e criaram um compromisso para buscar solucioná-lo. São 12 assuntos para avançar a agenda de governo aberto no país, cada um com seu compromisso. Juntos eles vão compor o Plano de Ação brasileiro na OGP para os próximos dois anos. Estivemos presentes em três temas: Ecossistema de Dados Abertos, Inovação e Governo Aberto na Ciência e Governo Aberto em Estados e Municípios. Em cada um deles, ajudamos a estabelecer os compromissos e definir estratégias, responsáveis, atividades e prazos. E qual a relevância desses compromissos para a sociedade brasileira? Eles são um atestado de medidas concretas a serem tomadas por sociedade e governo. A OGP é uma das principais iniciativas globais para difundir e incentivar ações de transparência, acesso à informação pública e participação social. E essa agenda é cara à Open Knowledge não à toa: ela é essencial para o fortalecimento democrático no mundo e para o fomento de práticas de governança inovadoras e inclusivas. A OGP foi lançada em 2011, quando os oito países fundadores da Parceria (África do Sul, Brasil, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, México, Noruega e Reino Unido) assinaram a Declaração de Governo Aberto e apresentaram seus Planos de Ação. Atualmente, 75 países integram a Parceria e já assumiram cerca de mil compromissos para tornar seus governos mais transparentes. Quer saber como vamos contribuir no 4o plano de ação brasileiro na OGP? Então segue a leitura: Ecossistema de Dados Abertos Pedro Vilanova, da equipe da Operação Serenata de Amor, e Davi Ventura, pesquisador do Índice de Dados Abertos (ODI), participaram da oficina de Ecossistema de Dados Abertos. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Estabelecer de forma colaborativa modelo de referência de política de dados abertos que promova interação, capacitação e sensibilização entre sociedade e as três esferas do governo a partir do mapeamento das demandas sociais. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Identificar potencialidades e limites dos modelos existentes
  • Criar consulta pública sobre o texto do modelo  
  • Plano de comunicação e disseminação do modelo para as 3 esferas do governo e sociedade civil
Inovação e Governo Aberto na Ciência Neide de Sordi, conselheira deliberativa da Open Knowledge, participou da oficina de Inovação e Governo Aberto na Ciência. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Estabelecer mecanismos de governança de dados científicos para o avanço da Ciência Aberta no Brasil. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Proposição de padrões de interoperabilidade para repositórios de dados de pesquisa
  • Proposição de conjunto de indicadores para aferição da maturidade em Ciência Aberta
Governo Aberto em Estados e Municípios Natália Mazotte, diretora da Open Knowledge, esteve presente na oficina de Governo Aberto em Estados e Municípios. O compromisso definido pelo grupo participante foi: Desenvolver ações colaborativas para disseminar conhecimento e mapear boas práticas de governo aberto com vistas a promover o engajamento subnacional. Ações com envolvimento direto da Open Knowledge:
  • Articulação com entidades para disseminação de conceitos e práticas de governo aberto
  • Elaboração de EADs para uso prático de ferramentas de governo aberto em temas multissetoriais
  • Construção de recursos educacionais abertos para capacitação em governo aberto
Flattr this!

Ajude a priorizar os desafios dos temas eleitos durante a construção do 4º Plano de Ação do Brasil na Parceria para Governo Aberto

- June 7, 2018 in acesso à informação, brasil, CGU, colaboração, Dados Abertos, Destaque, governo aberto, OGP, participação, sociedade civil

Durante primeira etapa 4º Plano de Ação do Brasil na Parceria para Governo Aberto, sociedade civil e governo definiram dez temas prioritários para serem tratados por meio de políticas de governo aberto. Desde o dia 28 de maio, a segunda fase do plano está em vigor. Nela, estão sendo realizadas oficinas de cocriação que contam com a participação paritária de especialistas do governo e da sociedade civil para discutir os desafios e a definição dos compromissos que irão compor o o Plano. Para cada tema serão realizadas duas oficinas. Na primeira, os especialistas deverão escolher três desafios a serem enfrentados. Após essa definição, será aberta consulta para priorização do desafio considerado mais relevante pela sociedade. O desafio selecionado será debatido na segunda oficina de cocriação, na qual será criado o compromisso que irá compor o 4º Plano de Ação, com definição de estratégias e atividades para sua concretização. A Open Knowledge Brasil participou das oficinas de cocriação de Governo Aberto em Estados e municípios e de Inovação e governo aberto na ciência, que agora abrem consulta para priorização de seus desafios. Além destas, a organização participará da oficina de Ecossistemas de Dados Abertos. Acompanhe os resultados das oficinas e participe dos processos de priorização dos desafios. Sobre a Parceria para Governo Aberto A Parceria para Governo Aberto – Open Government Partnership (OGP) é uma iniciativa internacional integrada por mais de 70 países, da qual o Brasil é membro-fundador. No país, a Open Knowledge é uma das organizações da sociedade civil que participam do grupo. A OGP tem como objetivo incentivar globalmente práticas relacionadas à transparência dos governos, ao acesso à informação pública, à inovação e à participação social, e suas ações são colocadas em prática por meio de um Plano de Ação. Nele, cada país participante define seus compromissos e delimita as estratégias e atividades para concretizar ações nas quais precisa se desenvolver durante os dois anos seguintes. Neste momento, o Brasil está em fase de execução do 3º Plano de Ação e início da elaboração do 4º Plano. Durante abril e maio, foi realizada uma coleta de sugestões de temas que a sociedade considera importantes serem tratados por meio de políticas de Governo Aberto, que foram eleitos junto aos temas estruturantes e aos temas priorizados pelo governo. Durante maio, junho e julho estão sendo realizadas oficinas de cocriação para definir os principais desafios a serem enfrentados por cada um dos temas, para a aprovação do 4º Plano de Ação da OGP. Flattr this!

Vote nos temas propostos para a construção do 4º Plano de Ação do Brasil na Parceria para Governo Aberto

- May 2, 2018 in brasil, colaboração, Dados Abertos, governo aberto, OGP, sociedade civil, transparência

Está aberta a fase de votação dos temas propostos pela sociedade civil para construção do 4º Plano de Ação do Brasil na Parceria para Governo Aberto. Os quatro temas mais votados serão discutidos em oficinas de cocriação para o estabelecimento de compromissos internacionais. A votação fica disponível até o dia 6/05/2018 por meio de um formulário online. Sobre a Parceria para Governo Aberto A Parceria para Governo Aberto – Open Government Partnership (OGP) é uma iniciativa internacional integrada por mais de 70 países, da qual o Brasil é membro-fundador. No país, a Open Knowledge é uma das organizações da sociedade civil que participam do grupo. A OGP tem como objetivo incentivar globalmente práticas relacionadas à transparência dos governos, ao acesso à informação pública, à inovação e à participação social, e suas ações são colocadas em prática por meio de um Plano de Ação. Nele, cada país participante define seus compromissos e delimita as estratégias e atividades para concretizar ações nas quais precisa se desenvolver durante os dois anos seguintes. Neste momento, o Brasil está em fase de execução do 3º Plano de Ação e início da elaboração do 4º Plano. Entre os dias 4 e 22 de abril, foi realizada uma coleta de sugestões de temas que a sociedade considera importantes serem tratados por meio de políticas de Governo Aberto. Ao todo, 92 sugestões foram recebidas e compiladas em grandes linhas temáticas para avaliação do GT da Sociedade Civil. Agora, é possível votar nos seguintes temas:
  • Governo aberto e recursos hídricos
  • Controle social da Agenda 2030 das ODS
  • Dados abertos
  • Governo aberto e clima
  • Tecnologia e recursos digitais de educação
  • Meio Ambiente – Transparência fundiária
  • Governo aberto e dados históricos
  • Governo aberto e saúde
  • Transparência e controle social em educação
  • Inovação – Blockchain, QR-Code e Inteligência Artificial
  • Controle social
  • Governo aberto e idosos
  • Governo aberto e energia
  • Governo aberto e gênero
  • Fortalecimento dos órgãos de controle nos estados e municípios
  • Participação Social
  • Governo aberto no legislativo
  • Governo aberto em estados e municípios
  • Transparência no Judiciário e Ministério Público
  • Privacidade e dados pessoais
  • Transparência da gestão pesqueira
  • Governo aberto e a questão racial
  • Abertura de códigos e algorítimos de sistemas públicos
  • Transparência e difusão de serviços para pessoas com deficiência
  • Governo aberto, povos indígenas e comunidades tradicionais
  • Governo aberto e cultura
  • Integridade na gestão pública
  • Transparência das obras públicas
  • Transparência governamental
Participe e divulgue esta iniciativa para a sua rede de contatos! Flattr this!

O Compromisso 14 do 3º Plano de Ação da Parceria para o Governo Aberto (OGP)

- March 2, 2018 in Gastos Abertos, governo aberto, OGP, orçamento público

Por Neide De Sordi* A Open Knowledge Brasil integra o Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para Assessoramento em Governo Aberto, criado pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU). A finalidade é assessorar o Governo na formulação de instrumentos, políticas e diretrizes relacionados com a atuação governamental na Parceria para Governo Aberto – OGP (do inglês Open Government Partnership) e acompanhar a execução das ações e medidas incorporadas aos planos de ação nacionais. Em razão do Programa Gastos Abertos da Open Knowledge, cujo objetivo é conectar o cidadão com o orçamento público por meio de participação, acompanhamento e transparência da execução orçamentária, gestão contratual e processos licitatórios, divulgamos o Compromisso 14 do 3º Plano Nacional de Ação da Parceria para Governo Aberto – OGP (do inglês Open Government Partnership) – Ampliar a participação social no PPA por meio do Fórum Interconselhos – um dos compromissos, cujo monitoramento da execução é de responsabilidade da OKBR. O orçamento público é um instrumento de planejamento das ações governamentais. A sua elaboração (objeto do Compromisso 14) e execução (objeto do Gastos Abertos) devem ser realizadas com participação popular para garantir que as ações sejam priorizadas em prol do interesse público. O Plano Plurianual (PPA) é um instrumento de planejamento a médio prazo que define as diretrizes, objetivos e metas da administração pública para um período de quatro anos. Com esse documento, o governo estabelece suas prioridades para investir melhor os recursos públicos. O Compromisso 14 visa ampliar o processo democrático, por meio de instrumentos para o Monitoramento Participativo do PPA, com foco nas Agendas Transversais relativas a públicos específicos (Criança e Adolescente; Juventude; Pessoa Idosa; Políticas para as Mulheres; Pessoa com Deficiência; População LGBT; População em Situação de Rua; Igualdade Racial, Comunidades Quilombolas e Povos e Comunidades Tradicionais; e Povos Indígenas); nas Agendas Temáticas (Economia Solidária, Desenvolvimento Rural Sustentável e Usos Múltiplos da Água) e nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 e suas 169 metas, com o uso de ferramentas digitais. Levantamento realizado no âmbito do Compromisso indicou que 96% das metas ODS possuem algum atributo do PPA relacionado à sua implementação. O resultado do alinhamento foi inserido no Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento – SIOP, criando-se 17 Agendas ODS. O acompanhamento da implementação de cada um dos ODS poderá ser realizado a partir de relatórios gerenciais e de análise que podem ser extraídos do SIOP. Um dos marcos já cumpridos do Compromisso foi a formulação e pactuação de metodologia para melhor o relacionamento com a sociedade civil, especialmente com os conselhos nacionais de políticas públicas. A metodologia visa o monitoramento participativo do PPA, especialmente das agendas transversais e das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Além de estabelecer um cronograma para a implementação de cada meta e iniciativa do PPA selecionada pelos conselhos nacionais, os órgãos, em coordenação com o Ministério do Planejamento, deverão também compartilhar esse Plano com a sociedade civil, assim como as principais dificuldades para sua efetiva implementação. A ação visa o fortalecimento do Sistema de Planejamento e Orçamento Federal, ampliando a interação entre o Ministério do Planejamento, as subsecretarias de planejamento e orçamento, os órgãos/secretarias finalísticas e os conselhos nacionais de políticas públicas. Também busca o fortalecimento dos Conselhos Nacionais. A implementação da metodologia facilitará o acompanhamento de metas e iniciativas selecionadas do atual PPA, inicialmente como um piloto, de forma que correções e melhorias possam ser realizadas no intuito de subsidiar essa metodologia de monitoramento para o próximo PPA 2020-2023, possibilitando ampla participação da sociedade na elaboração e implementação das políticas públicas. Ainda no âmbito do Compromisso, foi elaborado um Guia com critérios orientadores para a seleção de metas e iniciativas pelos conselhos nacionais. Esse Guia dará suporte para colher as sugestões dos representantes dos Conselhos Nacionais por consulta virtual no site do Participa.Br. A implementação do Compromisso ainda não está concluída, mas o Portal PPA Cidadão já está disponível na internet, disponibilizando as seguintes informações sobre o PPA:
  • os atributos do PPA, conforme Anexo I da Lei nº13.249/2016, que instituiu o PPA 2016-2019
  • as informações do Monitoramento Ano-Base 2016 já divulgadas por meio do Relatório Anual de Avaliação
  • as agendas Transversais e Temáticas
  • as agendas ODS construídas pelo alinhamento dos atributos do PPA com as metas ODS a partir de discussões conjuntas entre os Ministérios, a SEPLAN e a Secretaria de Governo (SEGOV), e que serão objeto de acompanhamento pela Comissão Nacional para os ODS.
Também é possível ao cidadão construir seu recorte do PPA, personalizando os atributos de sua escolha por meio da aba “Meu PPA”. *Neide De Sordi é representante da OKBR no Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para Assessoramento em Governo Aberto, criado pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e Diretora da InnovaGestão – Consultoria em Informação. Referências BRASIL. CASA CIVIL. Decreto de 15 de setembro de 2011. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Institui o Plano de Ação Nacional sobre Governo Aberto e dá outras providências. Brasília, 2011a. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/dsn/dsn13117.htm> Acesso em: 28 de jan. 2018. BRASIL. PARCERIA PARA O GOVERNO ABERTO. Declaração de governo aberto. Brasília: Controladoria-Geral da União, set. 2011. Disponível em: <http://www.governoaberto.cgu.gov.br/central-de-conteudo/documentos/arquivos/declaracao-governo-aberto.pdf> Acesso em: 28 de jan. 2018. ________. _________. O que é a iniciativa. Brasília: Controladoria-Geral da União, 2014. Disponível em: <http://www.governoaberto.cgu.gov.br/a-ogp/o-que-e-a-iniciativa> Acesso em: 28 de jan. 2018. ________. __________. 3° Plano de ação nacional. Versão em português. Brasília: Controladoria-Geral da União, 2016b. 59 p. Disponível em: <http://www.governoaberto.cgu.gov.br/central-de-conteudo/documentos/3o-plano-de-acao-versao-final.pdf> Acesso em: 28 de jan. 2018. ________. __________. Portal PPA Cidadão. Brasília: Controladoria-Geral da União. Disponível em: <http://www.governoaberto.cgu.gov.br/noticias/2018/portal-ppa-cidadao> Acesso em: 28 de jan. 2018. Flattr this!

Danmarks kommende Open Government handlingsplan

- September 20, 2017 in Government, offentlige data, OGP, open gov, Open Government Partnership

Open Knowledge Danmark til møde i DigitaliseringsstyrelsneOpen Knowledge Danmark var i august i år inviteret til møde om udarbejdelsen af Danmarks næste Open Government-handlingsplan hos Digitaliseringsstyrelsen. Styrelsen er ved at udarbejde den danske handlingsplan for 2017-2019. Handlingsplanen skal udgøre det danske bidrag til Open Government Partnership-samarbejdet. Open Government Partnership er en international platform, der skal sikre at de deltagende lande forpligter sig til konkrete indsatser, der skal gøre regeringer og den offentlige sektor mere åben, ansvarlig og inkluderende. Den kommende handlingsplan vil tage afsæt i fire temaer: 1. Flere og bedre åbne data, 2. Skræddersyede data skal skabe grundlag for inddragelse, 3. Sammen om en bedre offentlig sektor og 4. En global indsats for åbenhed.
Open Knowledge Danmark argumenterede på mødet for en ambitiøs, prioriteret og sammenhængende indsats (og målsætning) for åbenhed i politiske processer og den offentlige forvaltning i øvrigt.
Læs også: Fra arkivet:

Danmarks kommende Open Government handlingsplan

- September 20, 2017 in Government, offentlige data, OGP, open gov, Open Government Partnership

Open Knowledge Danmark til møde i DigitaliseringsstyrelsneOpen Knowledge Danmark var i august i år inviteret til møde om udarbejdelsen af Danmarks næste Open Government-handlingsplan hos Digitaliseringsstyrelsen. Styrelsen er ved at udarbejde den danske handlingsplan for 2017-2019. Handlingsplanen skal udgøre det danske bidrag til Open Government Partnership-samarbejdet. Open Government Partnership er en international platform, der skal sikre at de deltagende lande forpligter sig til konkrete indsatser, der skal gøre regeringer og den offentlige sektor mere åben, ansvarlig og inkluderende. Den kommende handlingsplan vil tage afsæt i fire temaer: 1. Flere og bedre åbne data, 2. Skræddersyede data skal skabe grundlag for inddragelse, 3. Sammen om en bedre offentlig sektor og 4. En global indsats for åbenhed.
Open Knowledge Danmark argumenterede på mødet for en ambitiøs, prioriteret og sammenhængende indsats (og målsætning) for åbenhed i politiske processer og den offentlige forvaltning i øvrigt.
Læs også: Fra arkivet:

Το OK Greece στην Παγκόσμια Σύνοδο του OGP

- February 6, 2017 in Featured, News, OGP, ανοικτά δεδομένα, ανοικτή διακυβέρνηση

Η Παγκόσμια Σύνοδος του Open Government Partnership (OGP Global Summit 2016) φιλοξενήθηκε τον περασμένο Δεκέμβριο στη Γαλλία, η οποία προεδρεύει της συντονιστικής επιτροπής από τον Οκτώβριο του 2016. Στη Σύνοδο, η οποία διεξήχθη από τις 7 έως τις 9 Δεκεμβρίου 2016, στο Παρίσι, συγκεντρώθηκαν εκπρόσωποι κυβερνήσεων και της κοινωνίας των πολιτών, διεθνείς οργανισμοί και ακαδημαϊκοί, […]

Divide, rant and conquer: Addressing the difficulty of 2016 and the future of open government at #OGP16

- December 20, 2016 in community, Events, OGP, Open Government Partnership, open-government

Mor Rubinstein reports on one of the Civil Society Morning workshop sessions during the Open Government Partnership Summit. The structure of the session involved ‘ranting’ in turns with fellow attendees. As 2016 draws to a close and a new year begins, the session serves as a useful reminder of the cathartic and productive processes of ranting and listening as necessary steps toward progress. About a month ago, I got an exciting email from the Open Government Partnership support unit in which I was invited to host a workshop during the civil society morning of the OGP Summit in Paris with Zuzana Wienk about the future of the open government movement.
img_20161207_121154401Session in action!
To be honest, 2016 was a very challenging year for open government, and in many ways, this movement often feels just unrealistic. Maybe citizens don’t really care about the facts anymore, but about their emotions. And those emotions are usually a combination of fear and hate of the other, the unknown and change. I was really upset and started to rant about it. A LOT. So when I got the opportunity to actually host a session, I thought – What if I could actually take other people’s rants into a productive space? How can we get all of the negative out, look it in the eye without being afraid of it, and then move from there to somewhere better?

What if I could actually take other people’s rants into a productive space? How can we get all of the negativity out, look it in the eye without being afraid of it, and then move from there to somewhere better?

Thanks to Google, I found the method of “Rant for a productive meeting”. Briefly, the principals are simple – divide the room into pairs, allow the couples to meet with one another for a minute. After that let the pairs rant in turns. For three minutes one person speaks and rants and the other person will listen and will prompt for reactions. In the next three minutes, the partners swap roles. After this rant period, a new question is raised into the room: “Now what?” Allow the participants to write (on a post-it of course) their thoughts and ideas on how to move forward. As the last step – share! So we had around 16 participants from different regions in the session. You can find their thoughts just below. If you think any of ideas worth pursuing or discussing, just start a discussion about it on our forum here.
img_20161207_123820014Here they are in raw – ideas from our session
Here are the Open Government Future ideas that came out from the rant session (to make it an easier read, we divided them into themes):

Civil society

  • Linking and leveraging with other initiatives to achieve greater results.
  • Now, what? Civic monitoring not only related to National Actions Plans, sustained with a small percentage of funding.
  • We need to call out Open Washing
  • Be proactive to share data CSOs
  • More educational programs – Civic educations
  • Better coordination of national society.
  • How to sustain in the long term a municipal civil society monitoring ecosystem?
    • Solution: Every local context has project funded with public money.
    • Every (almost) project funded have correction issues.
    • Use a little part of the budget to the project to fund civic monitoring actions.

Government

  • Empowering individuals legislatures / elected officials.
  • Dependencies of politicians & businesses
  • Government to engage the youth to support government openness.
  • Share knowledge within government institutions to avoid duplication – reinventing the wheel.
  • Engagement of the EU institutions

Relationships between government and citizens

  • Rebirth of the Socratic dialogue
  • Democratic participation digital tools (e.g.,. Parliament hackathons)

Media

  • Opinions != Facts
  • We need fact checking

Process of OGP

  • For OGP, the first five years have been about quantity, next five years should be about quality.
  • Now, what? Locally based processes. Cities involved in subnational OGP is not enough.
  • OGP needs to connect more deliberately with international processes (SDG, FFD, etc.)
  • Use innovative ways to share data
  • Clarify engagement and action opportunities for civil society with OGP and for opposition parties.
  • OGP needs to “Speak” to the citizens, adapting its communications tools and vocabulary / bridging the civil society and citizens gap.
  • A strategic planning event with CSO steering committee participation in a near future OGP, what’s next?
  • Learn from other’s experience and build on lessons learnt.
  • We need to make OGP sexier! (Link with other related agendas, better comms, better citizen language).
  • Clear and coordinate M&E framework to track changes over time
  • Integrating OGP into the national development agenda.
  • OGP agenda should transcend political transitions or change of government or agenda of a country e.g. – Brexit, Trump.
I hope that out of these ideas, we can get a better and vibrant open government community in 2017!
31455429556_c717f35967_z

Credit: Open Government Partnership/Photograph by Evan Abramson

Join Open Data from Around the World session at the Paris OGP summit

- November 22, 2016 in Events, OGP, Open Government Data, Open Government Partnership

Open Government Data from around the world session is back at the OGP summit, this time with a twist! Come and join as active participants and share open data updates from your country on Thursday, December 8th on 12 pm! What is Open Government Data from around the world session? In this one hour session, we are trying to connect the open data community and to get as many updates as we can from all over the world. It is a rapid session, where each participant can speak for 2 minutes and give a quick update about their country status. This year, celebrating 5 years of OGP, we will also ask you to share the good, the bad and the ugly of OGP in your country. There is no session without your participation, so we encourage you to sign up and take part of it! There is no right or wrong, just a time limit and you must have an update about a country (i.e geographical place). Government officials, CSOs and others are welcome to present! We can host potentially up to 60 different speakers! Why should I come to this session?
  • Learn about other initiatives in the world in one hour!
  • It is fun and informal
  • Great place to network
  • Good place to get your OGD initiative known
What will come out of this session? Daniel and Mor will tweet and use Facebook Live during the event, and will summarise it to you in a blog post, so we can keep collaborating after the OGP summit So how can I participate? Learn more about this session in this doc – https://docs.google.com/document/d/1rlE–j9lNhyEHSUcYTdSL4Kit-sUuvlCdQxOugCevlg/edit#heading=h.jstk65wkq7f0 If you have more questions, just reach out to us – Daniel Dietrich – ddie@me.com   and Mor Rubinstein – mor.rubinstein@okfn.org